Células-tronco injetadas em cães com distrofia muscular regeneram musculatura

Célula-tronco é usada em pesquisa para recuperar cão com paralisia
Animais operados voltam a movimentar pernas e pesquisadores ficam otimistas com aplicação em humanos

Sábado, 04 de Junho de 2011 – 23h30 ( Atualizado em 04/06/2011 – 23h53 )

Mariana Lucera

Uma pesquisa feita pelo INCTC (Instituto Nacional de Células-Tronco e Terapia Celular), com a colaboração do Hemocentro de Ribeirão Preto, tem usado células-tronco retiradas da polpa do dente de leite humano para tratar paralisia em cães com lesões crônicas na medula. Os animais, operados há um mês, já conseguem responder a reflexos nas patas traseiras, que antes não tinham, e conseguem se movimentar em esteira aquática, sem o peso da gravidade.

O estudo é desenvolvido há dois anos, por pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) da Capital. “Nosso objetivo é fornecer bases para o tratamento da paralisia em humanos, por meio de resultados obtidos com tratamento de animais”, diz o pesquisador Matheus Levi Tajra Feitosa.

Quatro cães das raças lhasa apso e dachshunds foram operados. Um dos lhasas, o Juquinha, foi o primeiro a apresentar resultados positivos ,depois de um mês de operação (veja vídeos).

Em escala de 0 a 14, na qual 0 seria a total paralisia e 14, a total movimentação, o cão saiu do estágio 4 para o 8. “Foi uma evolução considerável em um curto período de tempo”, diz Feitosa.

O lhasa Bond, operado há 15 dias com células-tronco, desta vez retiradas da medula óssea canina, já apresenta melhora, mas será avaliado nesta semana. “Acreditamos que ele deve ter o mesmo tipo de evolução que o Juquinha”, diz Feitosa.

O pesquisador Carlos Alberto Almeira Sarmento diz que os resultados são promissores. “Depois da cirurgia, é fundamental iniciar a fisioterapia, que potencializa os resultados.”

Escolha

Os cães submetidos a cirurgia são escolhidos em uma clínica veterinária da Capital. São animais que sofreram lesão na coluna, perderam movimentos há pelo menos um ano e não têm mais chances de voltar a andar. “Explicamos para os donos todos os riscos, que são os mesmos de uma cirurgia padrão”, diz Feitosa.

A primeira parte da pesquisa deve ser concluída ainda neste ano. Para levar o tratamento para testes com humanos, os pesquisadores do INCTC precisarão de mais cinco anos.

“Novos alunos ainda vão ingressar nessa pesquisa e darão continuidade”, conta Feitosa.

Teste em humanos

Cientistas da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) e do Centro de Biotecnologia e Terapia Celular do Hospital São Rafael, em Salvador (BA), revelaram, na semana passada, que um policial militar de 47 anos, que ficou paraplégico há nove anos, passou por um transplante de células-tronco há quase um mês e já consegue movimentar as pernas. O nome dele não foi revelado. Os médicos usaram células-tronco mesenquimais, que são encontradas primariamente na medula óssea e dão origem a vários tipos de tecidos. Elas são retiradas do osso do quadril do próprio paciente e injetadas diretamente no local em que a coluna foi atingida.

Ainda é cedo para dizer se ele andará novamente. Outras 19 pessoas com lesões na medula também vão receber células-tronco.

De ossos

Além da polpa do dente de leite, os pesquisadores também têm retirado células-tronco da medula óssea fetal canina na pesquisa. Ambas as fontes de material já foram amplamente caracterizadas e testadas em animais e não causaram malefícios.

As células-tronco da medula óssea fetal de cachorros apresentam menor risco de rejeição, por serem um tipo de transplante heterólogo, ou seja, de animais da mesma espécie.

No entanto, as células da polpa dentária humana apresentam maior predisposição a formar células de origem nervosa do que as retiradas da medula óssea. Os dois tipos foram testados e não apresentaram formação de tumores.

As células-tronco retiradas da polpa dentária humana foram injetadas na musculatura de cães com distrofia muscular e regeneraram os órgãos. Dos animais que já passaram pela cirurgia, são os dois da raça lhasa apso que demonstraram maior melhora. Cada um foi operado com um tipo de célula.

Os outros dois animais operados, que ainda estão em fase de teste, são da raça dachshunds e receberam célula-tronco da medula óssea canina. “Mas esses cães não apresentaram melhoras semelhantes aos outros animais, porque tinham uma lesão mais extensa, já havia contratura dos membros pélvicos e uma grande atrofia”, explica o pesquisador Matheus Levi Tajra Feitosa.

Os resultados obtidos até hoje não dão conta de identificar qual dos tipos de célula é o mais eficaz.

As células-tronco

As células-tronco são primitivas e produzidas no desenvolvimento do organismo para originar outros tipos de célula. Pesquisadores tentam usá-las para sanar tecidos danificados.

São vários tipos. As totipotentes podem produzir todas as células embrionárias e extraembrionárias. As pluripotentes originam tipos celulares do embrião. As multipotentes são as que produzem várias linhagens. As oligopotentes dão origem a células dentro de uma única linhagem. As unipotentes produzem somente um tipo celular maduro.

Fonte: www.jornalacidade.com.br

18 Respostas

  1. José Nilton disse:

    Meu filho Klynio ja foi na Usp no genoma ele vai fazer 9 anos agora em setembro ele apresenta quadro de distrofia muscular e quando leio essas materias sobre celulas tronco fico cheio de esperanças. Graças a deus ele ainda esta andando. Será que ele alacançará um tratamento assim. Abraço. José Nilton.

  2. Estevão Augusto disse:

    fique tranquilo, pois em breve vão começar os testes em seres humanos em Ribeirão Preto.
    Abraço.

  3. ÉDILA disse:

    BOA TARDE
    TENHO UM FILHO COM DISTROFIA MUSCULAR DE DUCHENNE. ELE TEM 7 ANOS, ELE ACABOU DE FAZER UMA CIRURGIA DE ALONGAMENTO DE TENDÃO NOS DOIS PÉS, ELE RETORNA A FISIOTERAPIA E HIDRO NORMALMENTE. EU GOSTARIA DE SABER SE JÁ ENCONTRARAM ALGUM TIPO DE MEDICAÇÃO PARA ESTACIONAR A DOENÇA ATÉ QUE CHEGUE A CURA OU ATÉ QUE COMESSE AS PESQUISAS?
    ESTAMOS CHEIOS DE ESPERANÇA E CADA VEZ MAIS CONFIANDO EM DEUS E CONFIANDO MUITO EM TODOS OS PESQUISADORES QUE SE DEDICAM EM ACHAR A CURA DA DOENÇA.
    SEI QUE NÃO É FACIL SER PESQUISADOR NESTE PAIS, SEI DE TODAS AS DIFICULDADES, SEI TAMBÉM QUE TEMOS PESQUISADORES MARAVILHOSOS, E O QUE ELES PODEM FAZER ELES FAZEM.
    CADA DIA QUE PASSA VALORIZO MAIS O PESQUISADOR.
    ACREDITO QUE NÃO ESTAMOS LONGE DA CURA DA DOENÇA.
    TOMARA DEUS QUE NÃO DEMORE.
    ABRAÇOS

  4. Estevão Augusto disse:

    Olá.
    Por enquanto, o único medicamento comprovado que ajuda a conter a progressão da doença é a cortisona. Consulte a doutora Bernadete, (11) 3129-7415.
    Abraço.

  5. ana paula disse:

    tenho duas primas com distrofia muscular progressiva e o meu marido tambem e portador da doença gostaria de saber se realmente as celulas tronco e a cura para a doença pois a cada dia que passa eles estao mais esperançosos estou curiosa pois ninguem quer ver pessoas que voce gosta sofrendo por tanto tempo.sera que tem alguma data mais ou menos prevista para o começo do tratamento.sei que voces estao pesquisando sobre isso parabens pela dedicaçao abraços espero noticias por este mesmo email.

  6. Estevão Augusto disse:

    vou responder por aqui assim todo mundo pode participar.
    então, 5a. feira desta semana haverá o simpósio http://www.oapd.org.br/simposio.html o qual terá a participação do cientista responsável por esta pesquisa aí. portanto, penso que nessa data saberemos algo mais.
    abraço.

  7. TENHO, UM SOBRINHO DE 12 ANOS QUE APARECEU ESTA DOENÇA AOS 7 ANOS DE IDADE ,POREM JA TIVE UM IRMÃO COM ASTA DOENÇA ;QUE FOI AO ÓBITO AOS 21ANOS DE IDADE ,COM PNEUMONIA E MUITA DISPNEIA,ESTAMOS PROCURANDO CURA PARA ESTA DOENÇA ,POIS ELE E UM RAPAIZINHO MUITO INTELIGÊNTE E ESFORÇADO E ESTUDA MUITO GOSTARIA DE SABER SE HÁ CURA PARA ESTA DOENÇA.

  8. Édila disse:

    Olá, sou eu de novo!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Hoje quero agradecer a Deus por tudo de bom que estar por vir, e antecipadamente parabenizar e agradecer os pesquisadores, como já disse: sei que não é fácil ser pesquisador neste pais, sei que muitos desistem por falta de verba, que na pesquisa seria a base de tudo, sei também que muitos tiram do próprio recurso para colocar na pesquisa, isso tudo para não abandonar anos e anos de pesquisa, sei de pesquisadores que vão atras de seus sonhos e por uma ou outra razão ( motivo verdadeiro: falta de verba ) procuram um pais onde existe verba para pesquisar.
    Hoje, eu dedico aos pesquisadores todo o meu sentimento de agradecimento, por tudo que eles passaram para chegar onde chegaram.
    Sei que um muito obrigada é muito pouco
    Hoje, eu gostaria de expressar todo o meu carinho e gratidão por vocês, mais uma vez ………PARABÉNS A TODOS OS PESQUISADORES BRASILEIROS

    ABRAÇOS.

  9. Estevão Augusto disse:

    faço minhas as suas palavras.
    abraço.

  10. tenho um filho q tem 9 anos á 5 anos descobri q ele era portador de distrofia muscular de duchenne e vivo á espera q apareca a cura para essa doença e sei q a medicina avança a todo momento e espero q consigamos o mais breve possível uma cura para tudo isso… um grande abraço keyla.

  11. Estevão Augusto disse:

    vamos conseguir, sim.
    abraço.

  12. Aparecida Alves Scala disse:

    Tenho um netinho com 5 anos que tem amiotrofia muscular espinhal,e,é muito triste ver o quento ele quer caminhar,peço a Deus nas minhas orações que os pesquisadores tenham muito sucesso nas pesquisas para que muitos sejam curados.Aguardo resposta.Deus os abeçoe sempre.

  13. Estevão Augusto disse:

    todos nós rezamos.
    abraço

  14. Adriana disse:

    Olá! Boa noite! Tenho uma cadela que resgatei em fevereiro desse ano que foi atropelada e estava se arrastando no asfalto. Fraturou a coluna e passou por cirurgia para colocação de pinos. Depois de 30 dias ela começou a andar, porém, a perna esquerda apesar de ter sensibilidade está com contratura no quadríceps. Ela faz fisioterapia e acupuntura toda semana, mas, essa perninha não dobra mais. A célula tronco poderia ajudá-la? Ela é uma boa candidata para participar dessa pesquisa? Como faço para que ela tenha acesso a esse tratamento? Aos pais angustiados eu deixo aqui meu apoio e peço que tenham esperança. Abraço.

  15. Estevão Augusto disse:

    essa pesquisa não é tratar cães mas humanos portadores de distrofia muscular de duchenne.
    abraço.

  16. Cibele goncalves calvo disse:

    Me chamo cibele tenho um filho com 16 anos que tem distrofia muscular duchenne mais beken descubrimos ele tinha 5anos quero saber se ele pode fazer o transplante de medula ossia que preciso pra que isso possa ser feito meu deus meu ajude

  17. Estevão Augusto disse:

    infelizmente ainda não há esse tipo de tratamento disponível, apenas pesquisas.
    solicite mais orientação para a OAPD – Organização de Apoio às Pessoas com Distrofias, (11) 2308-2986.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *