Tontura, desmaio / síncope, marcapasso (atualiz.5/7/9)

Em 1o. lugar, agradeço toda dedicação e carinho que recebi das equipes de enfermagem, de fisio e médica dos hospitais em que estive.

Durante os meses de janeiro e fevereiro, eu tive cerca de cinco tonturas seguidas de desmaios (síncopes) o que me levou a ser internado duas vezes (com doze dias de intervalo), sendo que da primeira vez eu passei oito dias (3 em UTI) no hospital Bandeirantes e da segunda vez, 3 dias (1 em UTI e dois no apartamento) no hospital Bandeirantes e 5 dias na UTI do hospital Santa Marina, no qual eu precisei fazer implante de marcapasso – que só foi conseguido através da doação de uma verdadeira santa chamada Dna. Celia Buck) -, pois o motivo dessa segunda internação foi que eu tive bradicardia (freqüência de batimento cardíaco menor do que 60 por minuto) durante cerca de 1h e meia. Também nessa época foi recomendado por um pneumologista conceituado – Dr. Mauro Vidigal de Rezende Lopes, de Minas Gerais – para que eu passasse a utilizar o bipap praticamente 24h por dia e elevasse os valores do ipap e do RR, pois esses sintomas de tonturas e desmaios podiam ser também por hipoventilação (ventilação inadequada para realizar a troca de gases nos pulmões).
O diagnóstico exato que requereu a implantação do marca-passo foi BAVT (bloqueio átrioventricular total), entretanto esse diagnóstico só se deu através de eletrocardiograma realizado quando eu estava sofrendo da bradicardia de madrugada em casa, pois nas semanas anteriores eu fiz vários exames de holter, eletrocardiograma, ecocardiograma e monitoramento na UTI e não foi constatado nada de errado (graças a deus, eu ainda não desenvolvi cardiomiopatia, levando em conta que eu já tenho 30 anos de idade), mesmo eu continuando a desmaiar.
A cirurgia foi simples e durou cerca de 1h e pouco. Eu e a fisioterapeuta do hospital, que me acompanhou na sala de cirurgia, pedimos para que eu não fosse sedado e pudesse ficar usando o bipap durante todo o procedimento. A recuperação é um pouco lenta, visto que já faz mais de um mês da cirurgia e ainda incomoda um pouco na região do implante quando é preciso abrir ou levantar o meu braço esquerdo.
Parece que a bateria do marcapasso vai durar uns oito anos…

Dicas fundamentais em uma internação hospitalar:

  • levar o seu bipap porque muitos hospitais não os têm disponíveis;
  • exigir a presença de um familiar seu, inclusive para dormir, se for necessário ficar em uma UTI, mesmo que o pessoal do hospital quiser impedir;
  • insistir para que você possa ficar com sua cadeira de rodas e cadeira sanitária se for necessário ficar em uma UTI, mesmo que o pessoal do hospital quiser impedir;
  • imprimir, levar e mostrar para toda a equipe de enfermeiros e médicos as duas carteirinhas que estão aqui;
  • levar uma almofada semelhante a esta aqui quando for ser removido por ambulância, pois a maca é extremamente dura;
  • verificar se o seu convênio ou a categoria dele em que você está cobrem cirurgias (incluindo os aparelhos e equipamentos necessários) como as de marca passo, pois às vezes ao pagar um pouco mais, ao ir para uma categoria superior do plano de saúde, tem-se direito a essas coisas.

2 Respostas

  1. Estevão Augusto disse:

    maria disse…
    eu desejo muita força pra você, garoto de luz. muito obrigada por toda ajuda que você dá para as pessoas que estão na mesma situação e as que ainda vão passar por isso no futuro não muito distante. continue firme na luta.
    bjão
    31 de março de 2008 01:26

    Estevão Augusto disse…
    Eu é que agradeço pela visita e por todo o apoio e carinho.
    Obrigado novamente e abraços.
    31 de março de 2008 18:47

    Anônimo disse…
    Oi, muita paz e força na sua luta. Que Deus te abençoe
    29 de maio de 2008 20:20

    Estevão Augusto disse…
    po, valeu mesmo!
    abraços.
    30 de maio de 2008 16:44

  2. […] que fui operado para implantação de marcapasso acerca de sete meses, estou sendo assistido por auxiliar de enfermagem / técnico de enfermagem […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *